Dicas extra

  • 7 dicas para guardar roupa de um filho para o outro
    1. Caixa de plástico ou de cartão? Prefira caixas de plástico às de cartão. Estas ganham humidade com facilidade, em especial se guardadas em locais húmidos e com pouca ventilação, que é normalmente o caso das garagens, arrecadações e roupeiros. Pode inclusive, optar por escolher caixas de plástico com respiradores. Existem muitas opções no mercado.
    2. Identificar, identificar, identificar…Identifique bem as caixas (ou sacos) com o seu conteúdo. Escreva na parte de fora da caixa ou saco o seu conteúdo – t-shirts, calças, pijamas – e depois a idade ou tamanho da roupa, por exemplo, 2 anos ou 90cms. Use canetas de giz, permanentes ou etiquetas.
    3. Proteja a roupa. Coloque saquinhos anti-traça, humidade ou giz para absorver a humidade dentro das caixas e assim evitar a formação de bolor e manchas na roupa.
    4. Cuidado coma roupa húmida! Nunca guarde roupa que esteja húmida. Seque bem todas as peças antes de as guardar para evitar a formação de manchas de bolor e mofo. Seque na máquina da roupa ou ao sol se for preciso antes de a guardar. Fuja à tentação de borrifar a roupa com perfume antes de a guardar.
    5. Lave tudo antes e depois. Lave a roupa toda antes de a guardar e não a passe a ferro. Esta foi uma novidade para mim, mas faz sentido se queremos evitar que a roupa seja guardada com alguma humidade do vapor do ferro. Depois volte a lavar tudo novamente antes de usar.
    6. Use sacos a vácuo se preferir. Se o seu problema é não ter espaço, pode optar por guardar as peças em sacos a vácuo. Pessoalmente prefiro usar em peças muito volumosas, mas fica a dica!
    7. Faça uma triagem da roupa antes. O segredo de reutilizar a roupa, está na escolha. Faça uma boa seleção da roupa que quer guardar. Evite guardar roupa em mau estado, manchada, desbotada ou com rasgões.
  • Ideias para guardar ou aproveitar os trabalhos da escola do seu filho?
    Fazer a triagem deste tipo de item mais sentimental pode ser difícil para si, mas é algo que tem de ser feito, e de preferência logo no final do ano letivo. Nada pior que acumular trabalhos durante anos para depois ter muito mais trabalho na triagem e escolha. Algumas dicas rápidas:
    • Se tem muita quantidade, faça por anos para não ser tão cansativo.
    • Decida se quer envolver o seu filho ou não. 
    • Separe por pilhas para facilitar a triagem: lixo e ficar/reaproveitar. Pode ter um terceiro para os trabalhos que tem dúvidas.
    • Defina de antemão que tipo de trabalhos quer guardar. Eu gosto de guardar os que têm alguma explicação escrita no desenho, trabalhos com fotos, algo pessoal como um desenho de familia e também algo que seja uma aprendizagem nova. Por exemplo: as primeiras vezes que o o seu filho escreveu o seu nome completo.
    • O que for para guardar, seja em dossiers ou em caixas, trate logo do assunto. Não deixe para depois.
    • O mesmo com os trabalhos que quer deitar fora ou reciclar. Não espero muito para o fazer.
    • Algumas ideas do que fazer com estes trabalhos são: colocar em molduras e usar como arte em casa, digitalizar e fazer um album digital, guardar na caixa de recordações do seu filho, guardar em pastas ou dossiers com datas, transformar em porta-chaves ou imans ou como imagem numa t-shirt, usar como papel de embrulho, oferecer à família em molduras, use para forrar dossiers ou digitalizar e guardar no computador.