Categorias e destino dos objetos

Espero que já tenha o seu Kit de Destralhe pronto para começarmos os Desafios. Mas antes disso, hoje queria dar-lhe algumas dicas que vão ser muito importantes para realizar cada um dos Desafios que lhe proponho.

Se para muita pessoas Destralhar pode ser algo fácil, para tantas outras é um processo difícil e que acabam por adiar, sem nunca chegar a ter coragem de o fazer. Acredito que se o seu caso é o segundo, este Desafio vai ser ótimo para desbloquear essas inseguranças.

Por isso, hoje quero falar de algo fundamental quando falamos em Destralhar ou Desapegar: tomar decisões. Sim, o processo de Destralhe, seja ele do objeto que for, não é mais do que tomar decisões. Decisões sobre o destino desse objeto: fico com ele? elimino? ofereço? Obviamente que o grau de dificuldade aumenta dependo do apego que temos ao objeto, ao valor que foi investido na compra ou mesmo ao valor sentimental que tem para nós.


Por isso, se tomar decisões é algo que é difícil para si, quero dar-lhe as ferramentas para que deixe de o ser.

3 perguntas que se deve fazer

Como em qualquer processo, o melhor é mesmo simplificar. Poderia dar-lhe uma lista grande de Perguntas a Fazer, que aliás é um dos Bónus deste Desafio e que encontrará na Drive Partilhada, mas de todas as perguntas que se possa fazer, existem 3 principais que deve fazer para cada objeto. Se a pergunta for NÃO a pelo menos uma delas, talvez esteja na hora de se ver livre desse objeto.

  1. Gosto disto?
  2. Preciso disto?
  3. Quero isto?

Opções de destino que pode dar a cada objeto

Depois de fazer as perguntas que mencionei acima, terá de tomar a decisão final sobre o destino que dar a esse objeto. Aqui deixo 7 sugestões de categorias possíveis. Imprima os Cartões de Destralhe disponíveis na Drive partilhada para ajudar. Pode colocar dentro de uma mica ou mesmo mandar plastificar.

A primeira opção é FICAR. Mas, se decidir que não quer ficar com esse objeto em casa, aqui tem 6 opções de destino:

  • Lixo: sei que nem sempre é fácil fazê-lo, mas se o objeto não puder ser doado, vendido ou reciclado, descarte-o adequadamente.  Não vale a pena mantê-lo só porque “tem pena” de deitar fora, pois só irá ocupar espaço na sua casa. Espaço esse que poderia ser aproveitado para algo que efetivamente funciona e de que precisa! Verifique as instruções de descarte do objeto ou consulte as orientações de descarte na sua cidade.
  • Arranjar: se não está no seu melhor estado mas ainda tem salvação, então procure consertá-lo. Mas atenção, se o custo da reparação for superior ao que o objeto realmente vale em si e para si, então pondere bem se valerá o investimento.
  • Reciclar: até pode já não fazer o que era suposto, mas pergunte-se se não poderia aproveitar para lhe dar uma segunda vida. Costumo dar muitas vezes o exemplo das meias rotas. Porque não transformar em panos para limpeza mais difíceis ou num brinquedo para os seus filhos (ou mesmo para o seu pet)?
  • Doar: se está bom mas simplesmente já não lhe tem utilidade, então ainda pode trazer muita felicidade a outra pessoa. Faça uma seleção do que poderia ter mais utilidade e pesquise por instituições de solidariedade ou organizações da sua zona. Certifique-se de verificar com a instituição antes de doar, pois algumas podem ter limitações em relação ao tipo de objetos que aceitam. Também pode aproveitar para doar a alguém conhecido a quem saiba que vai dar jeito.
  • Vender: esta é também uma alternativa a considerar; afinal, se ainda está bom e com utilidade, porque não tentar vender e conseguir algum retorno do dinheiro que investiu? Há cada vez mais sites a partir dos quais pode tentar vender em segunda mão os seus objetos ou mesmo feiras da bagageira locais. 
  • Devolver: e claro, não poderia deixar de lhe relembrar que, provavelmente, alguns dos objetos que tem em casa foram emprestados no passado por algum familiar ou amigo seu. Pois esta é a altura perfeita para aproveitar e os devolver ao seu dono!


Lembre-se de que é importante ser responsável ao dar um destino aos objetos que destralhou. Descartar itens no lixo comum pode levar à poluição e ao acúmulo desnecessário de lixo. Ao doar, vender ou reciclar de forma segura, está também a ajudar a reduzir o desperdício e a contribuir para um mundo mais sustentável. Por esse motivo, consulte a Ficha ‘Onde Entregar os Objetos’ onde dou algumas dicas de onde pode entregar os seus objetos. Se tiver mais sítios, partilhe no Grupo!